Versão OriginalMenu
Da redação | 5 de Janeiro de 2018 - 10:33:00

Cesta básica fecha ano em alta

No último mês do ano inflação teve aumento de 0,53%
Consumidor sentiu uma leve alta nos preços

No mês que fechou o ano de 2017, o custo da cesta básica na capital registrou uma discreta alta, percentual e monetária, nos preços dos treze produtos alimentícios pesquisados mensalmente pelo Dieese: com variação de 0,53%, e valor de R$ 364,33, a alta em relação à cesta de novembro foi de R$ 1,93.

Na análise comparativa com as demais capitais pesquisadas, Campo Grande apresentou a 7ª variação mais expressiva de preços, e a 10ª posição em termos monetários. Ao longo de dose meses, com sete retrações e cinco altas, sendo a de dezembro a mais discreta, a variação acumulada no período é negativa: (-10,24%).

Goiânia/GO teve a retração percentual mais expressiva entre as cidades do Centro-Oeste (-0,35%), seguida pela capital federal (-0,20%). Mesmo com a retração, os trabalhadores residentes em Brasília/DF pagaram R$ 379,77 para aquisição de uma cesta, seguidos, novamente, por Cuiabá/MT (R$ 376,71).

Sobre o tempo dedicado ao trabalho entre aqueles trabalhadores que recebem salário mínimo, notou-se uma diminuição em 27 minutos na jornada, quando comparado com o tempo registrado no mês de Novembro. Em Dezembro foram 85 horas e 59 minutos dedicadas ao trabalho para aquisição de uma cesta básica.

Quanto ao comprometimento do salário mínimo líquido2 para aquisição de uma cesta básica, registrou-se um discreto aumento de 0,23 p.p., já que o percentual foi de 42,49%. Ao observarmos os valores para uma cesta familiar, a alta foi de R$ 5,79 em relação à Novembro, sendo seu valor integral de R$ 1.098,78. Na relação entre o custo da cesta familiar e o salário mínimo bruto, a equivalência foi de 1,17 vezes, variação em 0,01 p.p na comparação com o mês anterior.

Em Dezembro de 2016, quando a cesta individual exibiu custo de R$ 408,06, a cesta básica familiar somou R$ 1.224,18 - valor superior em R$ 125,40 em relação à cesta atual, equivalente a 34% dessa cesta.

Em Dezembro, a Farinha de Trigo (0,00%) foi o único produto que não apresentou variação de preços. Aumentos foram constatados nos preços da Banana (6,57%), Óleo de soja (5,46%), Carne bovina (3,58%), Café (2,04%), Pãozinho francês (1,13%) e Açúcar cristal (0,49%). Já as retrações foram observadas nos preços de Tomate (-9,76%), Manteiga (-5,72%), Batata (-4,07%), Arroz (-3,47%), Feijão carioquinha (-2,70%) e Leite (-0,35%).

Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews