Versão OriginalMenu
Marcos Tenório, em colaboração ao Diário Digital | 29 de Novembro de 2017 - 16:53:00

Confira como a Chapecoense está um ano após a tragédia

Jackson Follmann relata que todos estavam se divertindo, jogando baralho, quando todas as luzes se apagaram, e houve um silêncio total

Um ano após a maior tragédia já vista no esporte mundial, como está a Chapecoense, depois de perder quase um time inteiro, como foi a reestruturação da equipe.

O que seria um jogo inesquecível, acabou se tornando o maior pesadelo jamais visto no meio do futebol, o Verdão do Oeste que disputaria a sua primeira final internacional, estava a caminho de Medelín quando o avião fretado, acabou caindo próximo ao aeroporto depois de ter uma pane seca (a falta de combustível), e acabou caindo.

Na tragédia, morreram setenta e uma pessoas, entre jogadores, membros da comissão técnica e da diretoria da Chapecoense, jornalistas, convidados e tripulantes. E apenas seis pessoas sobreviveram.

Um dos sobreviventes, o goleiro Jackson Follmann relata que todos estavam se divertindo, jogando baralho, quando todas as luzes se apagaram, e houve um silêncio total, e o avião acabou caindo.

Desde então a Chapecoense recebeu ajuda e solidariedade de todos os clubes, a a Chape recusou ser “café com leite” no campeonato Brasileiro, e começou a reestruturação, com jogadores emprestados de outras equipes.

O Verdão do Oeste em sua segunda partida oficial em 2017, fez o seu primeiro gol com Niltinho, na vitória contra o Inter de Lages pelo campeonato catarinense. A equipe do índio Condá, terminou a primeira fase na segunda colocação, e ficou em primeiro lugar na segunda fase, disputando a final contra o Avaí. Depois de duas partidas disputadas, a Chapecoense conquista o campeonato catarinense de 2017.

A Chape entrou na disputa da Libertadores da América na fase de grupos, e sua primeira partida foi fora de casa contra o Zulia, a equipe catarinense venceu por 2 a 1. Na segunda partida um baque, a derrota para o Lanús por 3 a 1 na Arena Condá deixou uma frustação em todos. A expectativa para a terceira partida contra o Nacional do Uruguai, veio com outro banho de água fria, o empate em 1 a 1 deixou os torcedores mais apreensivo. A quarta partida foi contra o próprio Nacional, que venceu por 3 a 0, de deixando a Chape em situação delicada. Na penúltima partida a Chape venceu o Lanús na Argentina por 2 a 1, porém com uma escalação irregular do jogador Luís Otávio, a Conmebol decretou 3 a 0 para os argentinos. E na última partida, a Chapecoense venceu o Zulia na Arena Condá, mas, com três pontos tirados acabou ficando na terceira colocação com sete pontos conquistados, um ponto a menos que o Nacional do Uruguai.

Começa o Campeonato Brasileiro para a Chapecoense, que na primeira partida vai até Itaquera enfrentar o Corinthians, o Verdão do Oeste volta para casa com um ponto na bagagem. O primeiro turno termina com a Chapecoense na 16ª colocação com 22 pontos, três pontos da zona de rebaixamento. Os jogadores se uniram e no dia 16 de novembro, depois da virada sobre o Vitória o Verdão do Oeste afastou qualquer chance se rebaixamento. Na 37ª rodada do Brasileirão, a vitória sobre o Bahia em Salvador, colocou a Chape com 51 pontos, e com 25,3% de chance de ir para a Libertadores 2018, na última rodada, o time catarinense recebe o Coritiba na Arena Condá, a torcida irá fazer a festa para que o planejamento de 2017 seja perfeito com a vaga na Libertadores da América.

Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews