Versão OriginalMenu
Marcos Tenório, em colaboração com o Diário Digital | 3 de Junho de 2017 - 12:12:00

Parafestival de Atletismo busca inclusão social de competidores

Provas reuniram 200 alunos das escolas atendidas pelo projeto Esporte Escolar
Modalidades que foram disputadas no local, a corrida de 50 m e 100 m, caminhada de 50 m e 100 m, salto em distância, arremesso de peso, Club e de pelota

O 2º Festival Esportivo da Reme teve início neste sábado, dia 3, no Centro Olímpico Professor Ruy Jorge Cunha, na Vila Nasser, em Campo Grande. No mesmo local, são realizadas também as provas do Parafestival de Atletismo que recebeu cerca de 200 alunos da Rede Municipal de Ensino. Os estudantes participaram de modalidades como corrida de 50 m e 100 m, caminhada de 50 m e 100 m, salto à distância, arremesso de peso, club e de pelota.

O coordenador do Esporte Adaptado, Gerson Falcon Acosta de 33 anos, explica que o atletismo é a base do esporte, e que todos podem participar, e no Paradesporto, todos os tipos de deficiência fazem o atletismo, diferente de algumas modalidades que limitam a uma deficiência.

O professor de Educação Física, Diego Vidal de 31 anos, trabalha na Escola Antonio José Paniago, no Itamaracá. Vidal lida com o esporte adaptado e com todas as deficiências. Neste tipo de trabalho, o professor busca, da melhor maneira possível, a inclusão dos alunos dentro da modalidade especifica para cada deficiência.

Conforme Vidal, os professores são o elo de ligação com a sociedade, porque muitos alunos dependendo da deficiência, acabam excluídos da sociedade.

A aluna da escola Antonio José Paniago, Beatriz de Lima Fernandes Castro de 14 anos, vem aprendendo a superar desafios e descobrir as próprias qualidades. A jovem diz que os professores incentivam a vencer obstáculos. E desde que a menina começou a prática do esporte, já percebeu mudanças significativas em sua vida. Com o esporte, melhorou a postura, por exemplo.

“Um evento esportivo traz inúmeros benefícios para o desenvolvimento saudável dos alunos e também para a sua formação e fortalecimento do vínculo familiar entre o pai a mãe e os filhos",  completou Ilza Matheus, secretária municipal de Educação.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) marcou presença no evento e falou sobre a importância de saber utilizar os espaços públicos, trazendo a família junto com os alunos. Marquinhos ressaltou a convivência, pois no local estavam pais, mães, avôs, avós, e até padrinhos estavam prestigiando o evento para ver os alunos competir.

“É o incentivo, são atletas que sonham em chegar em uma disputa Estadual, Nacional e até Olimpíadas, eles têm sonhos como a gente”, disse o prefeito sobre o festival Paradesportivo. As medalhas entregues no evento estavam guardadas e a prefeitura não teve nenhum gasto com a competição.

Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews