Versão OriginalMenu
Valdelice Bonifácio | 31 de Dezembro de 2017 - 11:00:00

Ex-governador usou tornozeleira e passou noite na cadeia

Puccinelli usou tornozeleira e esteve preso no Complexo Penal junto com o filho
André Puccinelli e o filho André Puccinelli Júnior são levados para a prisão em 14 de novembro; eles obtiveram habeas corpus no dia seguinte

O nome do ex-governador de Mato Grosso do Sul André Puccinelli (MDB) voltou com força para os noticiários locais e até nacionais neste ano de 2017. Puccinelli vem sendo investigado há seis anos pela Operação Lama Asfáltica, da Polícia Federal (PF), que apura esquema de corrupção no governo dele. O Diário Digital captou imagens privilegiadas das ações que policiais que miraram o ex-governador. A presente retrospectiva tem fotografias de Marco Miatelo, Luciano Muta e Toninho Souza, em colaboração .

Em 11 de maio, Puccinelli foi alvo de medidas judiciais na operação Máquinas de Lama, 4ª fase da Lama Asfáltica. Ele usou tornozeleira, pagou fiança e teve os bens bloqueados. Em 14 de novembro, foi preso junto com o filho André Puccinelli Junior e outras duas pessoas na Papiros de Lama, 5ª fase da Lama Asfáltica. No dia seguinte, ele e os demais presos obtiveram liberdade por meio de habeas corpus.

A operação se baseou em delação premiada do empresário e pecuarista Ivanildo da Cunha Miranda que disse que recolhia propina de empresas e entregava a Puccinelli. Em entrevista exclusiva à TV MS Record, o ex-governador negou a existência de corrupção no seu governo e comentou o curto período em que esteve preso. “Fiquei sem alimentação de manhã até vir a quentinha às 17h30”, lembrou.

Pouco depois da prisão, em 2 de dezembro, Puccinelli foi eleito presidente regional do PMDB. Ele foi recebido com festa na convenção do partido e chegou ser carregado nos braços por apoiadores. O ex-governador e agora dirigente do PMDB é cotado para concorrer ao governo nas eleições de 2018. Na ocasião, ele admitiu que poderia disputar o cargo.

Em 22 de dezembro, André Puccinelli confirmou a pré-candidatura ao governo do Estado em reunião do partido na Capital. O ex-governador afirmou ter sido convencido a concorrer por seus correligionários e prometeu campanha ética.

Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews